Archive for August, 2012

Valendo o “King”

 

Temos lutado com nosso “selecionador de comidas”. Eu realmente não sabia mais o que fazer para o meu mais velho, pelo menos, tentar comer algo novo. Por um longo tempo, ele só queria o seu sanduíche de pasta de amendoim com mel e maçãs. Isso era tudo que queria para café da manhã, almoço, jantar.  Eu decidi fazer algo sobre isso. Cortei todos as porcariadas dos lanchinhos e o leite. Só ia ter lanchinho ou leite se comesse pelo menos uma refeição decente por dia.

Nesse interim, ele também estava querendo muito aquele carro da Disney, o “King”, que por sinal não pode ser encontrado em qualquer loja de brinquedos. E o preço é bem mais caro do que os carros normais e só está à venda na Internet.

Então, tivemos a ideia de dizer que se ele comesse a sua comida (qualquer coisa que colocássemos no prato), que lhe daríamos o “King” dentro de um mês. Como se ele entendesse alguma coisa sobre o tempo.

Por outro lado, também usamos uma sugestão de uma amiga dizendo-lhe: “Você não vai sair desta mesa até que você coma a comida”. Meu marido e eu estávamos falando sério. Um dia ele se sentou na mesa com o jantar (arroz e feijão). Ele se recusou a comer o feijão e ficou lá por mais de três horas. Meu marido e eu não voltamos atrás.

“Ou você come a comida ou você não vai sair da mesa”.

Estávamos em guerra. Saímos da mesa. Brincamos com o nosso mais novo, demos banho nele. Também dissemos ao mais velho que ele seria dispensado para tomar um banho. Ele tomou um banho e voltou para a mesa com seu pijama e jantar. Eu acho que ele percebeu que não estávamos brincando sobre isso, e que ele ia ficar lá se não comesse. Aquele menininho esperto decidiu desistir e começou a comer a comida. Ele comeu tudo! Ficamos surpresos como foi difícil e fácil ao mesmo tempo. Guerra!

Desde aquele dia, ele está comendo alimentos novos. Ele mesmo está dizendo frases como: “Que gostoso”, “Delicioso”, “Eu gosto de espaguete”, e claro “Se eu comer tudinho, eu vou ganhar o “King”.

Muito bem filhão!  Estamos muito orgulhosos de você!

Eu não sei como é que funcionou. Aquele dia aterrorizante. A promessa. Talvez ele está crescendo e deixando os dias de “selecionador de comidas” pra trás.  As orações. Enfim, a verdade é que ele está comendo.

Eu acho que o tão sonhado “King” vale algo mais do que o seu preço, certo?

Advertisements

Leave a comment

Quando o vidro quebra

Meu maridinho lindo me acordou com um beijo doce e uma frase: “Querida, eu acidentalmente quebrei o vidro e eu não posso limpar porque eu não quero acordar as crianças”.

“Sério? Você tem certeza que eu que vou ter que limpar a bagunça? Oh Meu Deus!

Sabe aqueles dias quando você não está esperando nenhuma mudança em sua rotina, mas de repente o vidro de água quebra? Em questão de segundos o que quer que você estava planejando desceu por água abaixo e é hora de limpar os cacos.

Como o vidro havia quebrado perto da geladeira e do fogão, eu decidi que tinha que movê-los para limpar embaixo de ambos. Então eu me lembrei que há um tempo atrás eu tinha movido o fogão e havia um buraco enorme atrás dele. Além disso, tinha uma fiação elétrica horrorosa que estava despencada na parede. E por fim, a sujeira nojenta. É claro que quando eu vi da primeira vez, eu não mencionei aos caras da “manutenção”. Eu fingi ser cega e limpei atrás do fogão e o coloquei de volta. Lá estava eu ​​novamente, mas desta vez além da limpeza eu tinha que fazer algo sobre isso e pedir aos rapazes para consertá-lo.

Isso me fez pensar sobre os buracos que temos em nossas vidas, nossas almas. Quantas vezes nós não queremos enfrentar o nosso próprio quebrantamento? Ou, talvez, quando algo dentro de nós quebra, durante a limpeza, encontramos esta enorme confusão que só poderia ser vista se tivéssemos retirado alguma coisa.

Às vezes vemos a “coisa” e não queremos nos preocupar em mencionar a ninguém para nos ajudar a consertar. Nós sabemos que está lá, mas somos demasiados “preguiçosos” para obter ajuda para consertá-lo. Então fechamos os olhos para o “problema” e continuamos com nossas vidas. No entanto, se outro rompimento surgir, temos de enfrentar aquela “coisa” de novo e lidar com ela. Será que devemos fechar os olhos novamente, ou devemos deixar que alguém venha e nos ajude a consertá-lo?

“Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância “(João 10: 10b).

Leave a comment