Confessions of a mother/ Confissões de uma mãe

To all the mothers throughout the world,

So far I have been enjoying motherhood so much, and I have no complains of staying-at-home with my little one. But lately, because of some financially issues, it’s time to go back to work. I don’t know how each mother feels about that, and I would really appreciate if some mothers would just tell me your opinion. I am definitely heartbroken. So many questions come to my mind. Will my son stay ok with someone else? Will the caregiver takes good care of him? Will I miss when he says his first words? Will his first words be the name of the sitter? Will he loves me the same way? Will he understands why his mom has to leave him with someone else to go to work? Just the thought of leaving him makes me want to cry. I am not working yet because I haven’t found the job, but I am so anxious when that happens.  I also will have to conciliate work with full time school. I know there is a lot of working mothers out there that have being through the same challenges, and I would love to hear from you. So if you hear (read) me please I need some mommy advice.

Thank you so much,

from an anxious mommy.

Para todas as mamãe do mundo,

Até agora eu tenho amado a maternidade, e eu não tenho nada a reclamar de ficar em casa com meu pequenininho. Mas recentemente, por questões financeiras, é hora de voltar ao trabalho. Eu não sei como cada mãe se sente sobre isso, e eu agradeceria se alguma mãe me dissesse sua opinião. Meu coração está totalmente partido. Tantas perguntas vem a minha mente. O meu filho vai ficar bem com outra pessoa? A pessoa que vai cuidar dele vai cuidar bem? Eu vou ouvir quando ele disser sua primeira palavra? Suas primeira palavrinha vai ser o nome da babá? Ele vai me amar do mesmo jeito? Ele vai entender porque a mãe dele tem que deixá-lo com outra pessoa pra ir trabalhar? Só o pensamento de deixá-lo já me faz chorar. Eu não estou trabalhando ainda porque eu não encontrei o trabalho, mas eu já estou ansiosa quando isso acontecer. Eu também vou ter que conciliar trabalho com estudos de tempo integral. Eu sei que tem muitas mães que trabalham que também passaram pelos mesmos desafios e eu adoraria ouvir de você.  Então se você está me ouvindo (lendo) por favor eu preciso de um conselho de mamães.

Muito obrigada,

De uma mamãe ansiosa.

  1. #1 by Kleber on April 5, 2010 - 9:36 AM

    Oi Mamãe Ansiosa,
    Serve conselho de um pai? Bem, quando o Matheus tinha seis anos, passei por uma experiência muito difícil em relação a ele. Além do “rolo compressor” do divórcio, ele foi morar a 300 km de distância. Creio que, numa certa medida, passei pelas mesmas coisas que vc tá enfrentando agora. Aquela preocupação constante: como ele está agora? está sendo bem cuidado? tá sentindo falta de mim? que influências está recebendo? Vivi um tempo de muita ansiedade e tristeza. Cada vez que o via ele tava diferente pois eu não acompanhava o seu desenvolvimento dia a dia. Sentia uma dor muito profunda, que não dá pra explicar.
    Bem, passaram-se quase 10 anos. O Matheus hoje é um adolescente “normal” e temos um ótimo relacionamento. Ainda mora longe, mas consegui manter com ele uma relação normal pai/filho. Sei que ele me ama do mesmo jeito como se tivesse vivido todos esses anos ao meu lado.
    Até hoje, aquela dorzinha de não tê-lo por perto permanece. Mas creio que a minha persistência em usar todas as formas de comunicação deu resultado: telefonemas, msn, e-mail, skype, viagens… tudo foi importante pra termos sempre uma comunicação aberta.
    Voltando ao passado, logo que o Matheus foi embora e tive que segurar essa barra, um amigo me disse: “É Klebão, não tem jeito, você vai ter que encarar a situação como se o Matheus fosse o Isaque que Deus pediu pra você entregar.” Nossa, isso me arrasou na época… tive que abrir mão do meu filho confiando que Deus estava no controle da situação e não o desampararia (e nem a mim). Hoje vejo que isso realmente aconteceu!
    Então, Mamãe Ansiosa, o meu conselho é esse. Entregue essa situação nas mãos do Senhor e peça pra ele cuidar do David e principalmente do seu coração de mãe. Ele vai encaminhar a pessoa certa pra cuidar dele, o seu emprego, e vai tranquilizar seu coração. Com certeza absoluta, os laços que você já tem com o David , desde o ventre, não poderão ser rompidos. Talvez no início ele estranhe um pouco a situação da mamãe menos presente, mas as crianças adaptam-se com facilidade às novidades. E certamente, cada vez que você retornar pra casa depois de um dia de trabalho e estudos, terá um menino sorridente correndo pros seus braços, cheio de saudades. E esses laços acabarão ficando ainda mais fortes.

    Grande abraço pra vocês

    • #2 by Cris on April 5, 2010 - 4:20 PM

      Ei Klebão!!! Nossa muito obrigado pelas palavras de conforto. Eu tinha me esquecido mesmo dessa prova de fé que Abraāo teve. Você é um paizão e o Matheus é a prova disto. Grande abraço pra você, sua esposinha e o filhão. Obrigado mesmo!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: